Home»Fotografia»Um título com sabor de merda

Um título com sabor de merda

2
Compartilhamentos
Pinterest Google+

É o gosto que fica quando um clube de história maravilhosa chama um fascista pra entregar a taça.

A Sociedade Esportiva Palmeiras comemora o título do campeonato brasileiro no Allianz Parque, em São Paulo/SP, neste domingo (02). (Foto: Renato César Pereira/Futebol Interior)

Pitaco do RCP:  Já publiquei neste blog algo sobre o fascismo e se você quiser dar uma lida, é só clicar nestes link aqui – o que é fascismo

Palmeiras Antifascista

Leia a íntegra da nota da torcida Palmeiras Antifascista:

Em 1914 fomos fundados por operários imigrantes, o Palestra Itália é filho da classe trabalhadora, foi perseguido em 1942, teve que combater o fascismo internamente e externamente, virou Palmeiras e nasceu campeão.

Do que adianta uma história dessa, se a própria diretoria do clube a ignora, quando Felipe Melo dedicou um gol ao presidente eleito, a SEP soltou uma nota frouxa, para dizer o mínimo, mas clara: não se deve utilizar a imagem do Palmeiras para este tipo de manifestação.

Agora, com a taça nas mãos, a diretoria convida o Presidente eleito à nossa casa, contraditoriamente. Num jogo para comemorarmos a conquista de mais um título nacional, convida-se um racista xenófobo, desrespeitando a história imigrante palmeirense.

Este oportunista que já se vestiu de diversas camisas – Vasco, Flamengo, Sport, entre outras -, quando lhe pareceu conveniente, não merece um lugar em nosso estádio.

A Sociedade Esportiva Palmeiras é muito maior que meia dúzia de engravatados na direção, somos 18 milhões, que tem o espírito e o amor daqueles que fundaram em 1914, somos filhos da classe trabalhadora, somos antifascistas, somos PALMEIRAS! Nenhum diretor vai apagar nossa história, resistimos ao fascismo em 1942, resistiremos hoje também!

A Palmeiras Antifascista – P16 repudia a presença de Jair Bolsonaro em qualquer evento que traga as cores e o símbolo do Palmeiras!

 

 

Post Anterior

Chesf inicia estudo com painéis solares em reservatório de Sobradinho

Próximo Post

Estudo recomenda plantio sustentável para garantir segurança alimentar

1 Comentário

  1. RABUGENTO
    dezembro 3, 2018 at 12:43 pm — Responder

    Pois é… !

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *