Home»Cotidiano»Vencedora do Nobel da Paz promete “ser a voz de quem não tem voz”

Vencedora do Nobel da Paz promete “ser a voz de quem não tem voz”

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+
A ativista iraquiana yazidi Nadia Murad, vencedora do prêmio Nobel da Paz 2018 – Foto: Divulgação

Por Agência EFE, de  Washington

A ativista iraquiana yazidi Nadia Murad, vencedora do prêmio Nobel da Paz 2018, anunciou o compromisso de ser a porta-voz dos que são silenciados e não podem contar sua situação. “Eu me comprometo a ser a voz de quem não tem voz”, disse a sobrevivente de escravidão sexual do Estado Islâmico durante entrevista coletiva em Washington.

Nadia se disse honrada por receber o prêmio e prometeu ajudar em sua causa, a denúncia do genocídio da comunidade yazidí e a violência sexual em conflitos, assim como a recuperação da vida dos afetados por essas situações.

“É uma honra compartilhá-lo com os yazidis, os iraquianos, os curdos e outras minorias perseguidas e todas as vítimas, especialmente as de violência sexual, em todos os cantos do mundo”, destacou Murad, de 25 anos.

A ativista advertiu que sozinha não conseguirá cumprir tudo que sua causa exige e convocou a comunidade internacional a trabalhar junto com ela.

“Um prêmio sozinho e uma pessoa sozinha não conseguem cumprir esse objetivo. Precisamos de um esforço internacional, com a ajuda de instituições e a participação de mulheres e jovens, com a participação das vítimas para trazer a vida de novo para as regiões destruídas pela guerra”, comentou.

“Convoco todos os governos para se unirem a mim a fim de combater o genocídio e a violência sexual. O mundo deveria garantir que haja responsabilidades para que a violência sexual em conflitos pare”, completou.

Nesse sentido, defendeu que o foco é fazer com que os autores dos crimes cumpram sua responsabilidade para que seja feita justiça às vítimas.

“Devemos trabalhar juntos, com determinação, para torná-los responsáveis e conseguir justiça para as vítimas, especialmente para as de violações sistemáticas do Estado Islâmico e outros grupos terroristas”, disse Nadia Murad.

Post Anterior

Limitar aquecimento requer "mudanças sem precedentes", diz relatório

Próximo Post

Hackers roubaram dados de 29 milhões de usuários do Facebook

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *